• Dra. Saada Chidiac

Osteoporose: o que você precisa saber.

A osteoporose é um problema decorrente da diminuição de massa óssea, processo de perda natural, que ocorre à medida que envelhecemos. Essa degeneração óssea, quando atinge níveis importantes, faz com que os ossos fiquem fracos e sensíveis, aumentando o risco de fraturas, caracterizando a osteoporose.

É uma doença frequente na população idosa, sendo que as mulheres na pós-menopausa são as mais afetadas, devido à diminuição do hormônio estrogênio que auxilia no equilíbrio entre o ganho e perda de massa óssea. Segundo dados da SBGG, 60% das mulheres e 30% dos homens com mais de 60 anos sofrem fraturas devido a osteoporose.



Osteoporose: saiba mais sobre o problema.

Quais os principais fatores de risco da osteoporose?


Os principais fatores de risco para a osteoporose primária são: menopausa precoce, alcoolismo, sedentarismo, tabagismo, origem asiática, histórico familiar, baixo peso, menstruação irregular e menarca tardia. Já os fatores de risco para a osteoporose secundária são: uso de alguns medicamentos, como os corticoides, e algumas doenças crônicas.


E os sintomas?


A osteoporose é uma doença silenciosa, que geralmente não apresenta sintomas. Em geral, é percebida após uma fratura que podem ser seguidos de sintomas como dores nas articulações e nos ossos. Os locais mais acometidos pelas fraturas são a coluna, o punho e o quadril.


Como diagnosticar e tratar a osteoporose?


O principal exame para diagnosticar a osteoporose é a densitometria óssea, mas o médico pode solicitar exames complementares quando necessário. Como forma de prevenção, o exame de densitometria é indicado para todas as mulheres após os 65 anos e homens a partir dos 70 anos. Pessoas que apresentam os fatores de risco citados acima devem fazer o exame a partir dos 50 anos.

Já o tratamento consiste em medicamentos orais e injetáveis, sendo que a reposição de cálcio, vitamina D e prática de exercícios devem fazer parte do esquema de tratamento. No caso das mulheres pode ser indicado o tratamento de reposição hormonal para a reposição do estrogênio.


Mas afinal, tem como prevenir a osteoporose?


A prevenção da osteoporose começa ainda na infância com a devida exposição solar para a produção de vitamina D e a ingestão de alimentos ricos em cálcio, dupla necessária devido a vitamina D auxiliar na absorção do cálcio. Essas práticas devem ser realizadas por toda a vida, juntamente com uma alimentação balanceada e hábitos de vida saudáveis.


Agora que você já sabe um pouco mais sobre a osteoporose, não esqueça de conversar com seu médico caso possua algum fator de risco para a doença.  Lembre-se que é um problema silencioso e seu diagnóstico precoce evita diversos problemas!

111 visualizações

© Site desenvolvido por carolinemeneses.com